terça-feira, 19 de novembro de 2013

Guia Torcedor no Marrocos - Itamaraty




http://rabat.itamaraty.gov.br/pt-br/copa_do_mundo_de_clubes_da_fifa_de_2013_-_guia_do_torcedor.xml

Guia do Torcedor

Turismo

Marraqueche é a principal cidade turística do Marrocos. A cidade abriga centenas de hotéis, restaurantes e o primeiro mega estádio do país.

Em grupo ou solitários, os turistas são bem acolhidos no Marrocos. O país apresenta taxa de criminalidade baixa, mas esteja atento aos pequenos incidentes  comuns nos principais destinos turísticos (furto de bolsas, carteiras, relógios, jóias, telefones celulares).

Evite, portanto, a ostentação de riqueza. Não saia sozinho à noite nos subúrbios e nas ruas mal iluminadas.

Redobre os cuidados em lugares ermos, propícios a possíveis incidentes.

Dê preferência a taxis recomendados por hotéis.

As mulheres, em particular, devem usar roupas discretas.

Em todas as circunstâncias, adote comportamento discreto. Sinais exteriores de afeto, tais como abraços e beijos entre homens e mulheres, devem ser evitados em público. A homossexualidade é considerada crime no Marrocos, passível de três anos de prisão. Não é permitida a importação de material pornográficos.
Evite o consumo e o porte de bebidas alcóolicas na rua.

O tráfico de drogas é monitorado pelas autoridades e as violações, severamente punidas. O mesmo vale para o porte e o consumo de drogas.

Abstenha-se de comentários passíveis de serem interpretados como crítica ao Rei, à família real ou aos costumes religiosos do Marrocos.

Demonstre respeito aos lugares de culto muçulmano, aos quais é proibida a entrada de não-muçulmanos.

Apenas os pontos turísticos podem ser visitados.  A Mesquita Hassan II, em Casablanca, é a única mesquita aberta à visitação pública.

. Artesanato

Conjunto Artesanal (l’ensemble artisanal) localizado na Avenue Mohammed V: Abre todos os dias, de 9h a 19h (13h aos domingos). Composto por pequenas lojas onde encontram-se expostos trabalhos de artesãos marroquinos (latoeiro, encadernador, joalheiro, marceneiro, armeiro, pintor, tecelão...) Os artigos costumam ser de boa qualidade. Neste lugar os preços são fixos e poderão dar uma ideia dos valores reais. No souk (mercado), são necessárias intermináveis negociações antes de chegar ao preço final.

. Bares, discotecas e restaurantes

Existem bares, lounges e clubs para todos os estilos. Reserve sua mesa com antecedência.

. Câmbio

Euros e dólares são aceitos no souk, mas convém utilizar dirhams, pois a cotação dos vendedores nunca é favorável aos turistas. A maioria dos bancos e das casas de câmbio está concentrada na cidade nova, em Guéliz, mas há caixas eletrônicos para saque em moeda local em vários pontos da cidade, inclusive no aeroporto e em muitos hotéis. Cartões de crédito são aceitos.

. Cotação média do Dirham

R$ 1 = 3,65 MAD = US$ 0.42

. Hammans

Há de diversos tipos:
- O velho, rústico, barato e tradicional, para clientela essencialmente marroquina;
- O luxuoso, nos grandes hotéis e em spas, com todo tipo de tratamento de beleza;
- O particular, disponível para os hóspedes dos Riades.

. Museus, jardins e palácios
Museu de Marraqueche

 Que os artistas sejam nacionais ou estrangeiros, desconhecidos ou ilustre, mortos ou vivos, os mais diversos perfis encontram seu espaço no Museu de Marraqueche. Os materiais refletem essa diversidade. Se a pintura é a mais representada, um lugar cativo está reservado à fotografia, à escultura e à instalação.
Place Ben Youssef - Marrakech-Médina
Tel.: 212 24 44 18 93 Fax: 212 24 44 19 01
E-mail: musee.de.marrakech@iam.net.ma
website: www.musee.ma
Aberto diariamente de 9h a 18h30
Preço: 30 Dhs

Jardim Majorelle

O Jardim Majorelle de Marraqueche é um dos lugares mais visitados do Marrocos. O pintor francês jacques Marojelle (1886-1962) levou quarenta anos para criar, com paixão, este lugar encantador, que se encontra hoje no coração da “cidade vermelha”.
Rue Yves Saint Laurent – Marrakech
Tel. +212 (0)5 24 31 30 47, +212 (0)6 61 75 90 58, +212 (0)5 24 30 18 94
Email : info@jardinmajorelle.com
Website: http://www.jardinmajorelle.com
Aberto diariamente de 8h a 17h30
Preço: Jardim : 50 Dhs, Museu: 25 Dhs

Palácio da Bahia

O Palácio da Bahia em Marraqueche foi construído no final do século XIX em estilo árabe-andaluz ou marroquino. O seu nome significa "brilho". Instituído pelo grão-vizir do sultão, para seu uso pessoa.O harém inclui um vasto pátio decorado com uma bacia central e rodeado por salas destinadas para as concubinas.
Rue Riad Zitoun el-Jedid - Marrakech
Tel: +212 524 389564
Abertura: de 8.30-11.45am e 2.30-5.45pm Sab-Quinta, 8.30-11.30am e 3-5.45pm Sexta
Preço: 10 Dhs

Meios de transporte

. Aluguel de automóvel

Esteja atento. Há muitas agências que trabalham no regime de sub-locação. Não feche contrato sem ter examinado o automóvel (estado dos pneus, estepe, macaco, manivela, fechadura do bagageiro, funcionamento das lanternas).
Não espere para alugar seu carro na última hora.
Algumas empresas cobram caução de até 20.000 Dhs para um carro de categoria A. Este valor deve estar disponível no seu cartão de crédito. Com relação aos preços, um carro pequeno (categoria A) custa, em alta temporada, de 300 Dhs a 350 Dhs a diária, por uma semana, com seguro básico. Não confie em preços abaixo desses valores.

. Aluguel de bicicleta

Pode-se alugar uma bicicleta a 100 Dhs/dia  na avenida Président-Kennedy, no bairro de l’Hivernage, em frente aos hotéis Andalous, Golden Tulip Farah e Es Saadi.
Os habitantes de Marraqueche se servem muito da bicicleta. Existem ciclovias nos jardins da Ménara, no bairro Palmeraie e em torno das muralhas. Fora dessa área é perigoso circular de bicicleta. Por questão de segurança, evite esse meio de transporte.

 . Aluguel de motonetas e motocicletas

Vale a mesma observação sobre o uso da bicicleta. Por outro lado, este pode ser um meio de transporte prático para descobrir os arredores de Marraqueche. Atenção: dirija-se a uma loja estabelecida no comércio, pois muitos não tem seguro.

. Automóvel

É preciso ser paciente e muito atencioso em Marraqueche, com seus engarrafamentos provocados por animais, carruagens, taxis, ônibus, automóveis, ciclistas, pedestres, sobretudo sexta-feiras e sábados à noite.

. A pé

As grandes caminhadas pela praça Jemaa-el-Fna e pelos souks sendo obrigatórias, vale a pena se valer de um par de Havaianas ou Babouche (chinelo oriental).

. Estacionamentos

É fácil estacionar nas ruas de Guéliz, providas de parquímetro que cobram 2 Dhs por hora, de segunda a sábado de 7h as 23h. A tolerância é de cinco minutos. Passado este prazo, o veículo é rebocado e deverá ser retirado na empresa Avilmar (05-24-44-82-14) contra pagamento de multa.

Não deixe de alimentar o parquímetro com moedas e obedecer os horários estabelecidos para evitar complicações decorrentes do reboque do veículo.

Nas ruas sem parquímetro, ou durante a noite, pode-se contar com os vigias, que detêm o “direito de vigilância” emitido pela municipalidade. São cobrados de 2 Dhs a 5 Dhs para vigiar seu automóvel por algumas horas, 10 Dhs a diária ou 20 Dhs o pernoite.

Na Avenida Mohammed V há o estacionamento Plaza, e nas proximidades da medina, perto da Koutoubia.

. Ônibus

A cidade conta com cerca de 30 linhas. Os bilhetes são adquiridos a bordo por 3,50 Dh para um trajeto no Centro. Os ônibus são confortáveis e alguns tem ar condicionado. Existe a possibilidade de comprar um cartão magnético Ikhlass por 50 Dhs, para uma estada de cinco dias e locomoção intensiva. O cartão pode ser comprado no ônibus.

Ônibus turístico vermelho: partida em frente ao Office de Tourisme. Passe 24 horas a 145 Dhs; 48 horas, 190 Dhs.

Tour dos locais históricos: de 9h a 17:45h. Saída a cada 1:10h. Duração: 1:30h.

Tour dos oásis : de 12h a 16:30h. Saída a cada 1:10h. Duração: 1h

. Taxi

São encontrados facilmente próximo à Praça Jemaa-el-Fna (fechada para veículos a partir das 13h), ao longo da praça Foucauld, na estação rodoviária e na Avenida Mohammed V. Os taxis pequenos (petits taxis) circulam apenas na cidade. Para ir a outras localidades, procure os taxis grandes (grands taxis).

Antes de embarcar, tenha em mente que:

- Mesmo sendo obrigatório o uso do taxímetro, muitos taxistas se recusam a utilisá-lo. Eles propõem uma tarifa de acordo com o percurso. Negocie ou espere um outro taxi. Uma corrida média na cidade (por exemplo, para ir da medina a Guéliz), custa entre 15 e 20 dirhams. Entre 20h e 6h, a tarifa aumenta em 50%.
- Quando acionado, o taxímetro começa a contar a partir de 1,60 Dh durante o dia, e 2.40 Dh à noite. A tarifa mínima de uma corrida é de 6 Dh. Certifique-se de que o taxímetro seja acionado no momento em que você entrar no taxi.
- Embora seja prática relativamente comum, evite entrar em taxi que já esteja ocupado, pois na maioria das vezes o motorista leva o primeiro passageiro a seu destino para só depois se ocupar dos que chegaram depois.
- Para se deslocar na cidade, prefira os taxis pequenos (petit taxis), pois os grandes taxis, normalmente Mercedes antigas, são muito mais caros.
- Somente os grandes taxis, que não possuem taxímetro, podem sair do perímetro urbano. Convém, portanto, negociar o valor da corrida antes da partida. Para uma corrida de 15 a 20 km, o preço mínimo é de 120 Dh.
- Taxis verdes: 05-24-40-94-99. Informe o itinerário desejado e estabeleça o preço da corrida. Esse taxi pega o passageiro no local indicado.
- Cada taxi possui um número. Em caso de problema, a polícia turística poderá identificar o motorista. Telefone: +212 5 24 38 46 01

Estádio

Localização:
* Na entrada da cidade, na autoestrada 9, à altura do km 11
* A 15 km do Aeroporto Internacional de Marraqueche
* A 4 km do hospital mais próximo
Capacidade:
* 15 camarotes VIP com capacidade total de 300 pessoas
* 2 salões VVIP para 80 pessoas cada um
* 2 salões VIP para 80 pessoas cada um
* Assentos oficiais: 56
* Assentos VIP Gold: 116
* Assentos VIP Silver: 144
Restaurantes
* Restaurante Parorâmico: 180 pessoas
* Sala de jantar: 200 pessoas
* Bares: 26
* Lojas e butiques: oito lojas de 120m2 cada uma

Importante: É proibida a entrada de menores de 12 anos no estádio. Crianças de 12 a 16 anos só podem entrar acompanhadas pelo responsável.

Hospedagem

. Acampamentos

A maioria dos acampamentos marroquinos presta apenas serviços básicos, como ducha.
Acampar ao relento não é proibido por lei, mas não é aconselhável. Pousadas e  albergues oferecem colchão no terraço e chuveiro por cerca de 30 Dhs por pessoa e por noite.

. Albergues da juventude

Em geral, o cartão AJ não é necessário, pois não há limite de idade para os hóspedes.

. Hotéis

Os hotéis recebem classificação oficial do Ministério do Turismo. Nos hotéis classificados, os preços dos quartos são exibidos na recepção. As tarifas podem, no entanto, ser negociadas. Os estabelecimentos não classificados, sobretudo aqueles localizados fora do roteiro turístico, podem ser bastante rústicos.

* Cuidado com as reservas mal feitas. Sempre informe sobre chegada em atraso.
* Quartos com janela dando para a rua podem ser bastante barulhentos. Se você estiver nas proximidades de uma mesquita, você provavelmente ouvirá o muezim chamando para a oração cinco vezes por dia, incluindo entre 4h e 5h da manhã.

. Observação aos casais binacionais

Para os casais binacionais, caso um seja muçulmano, o acesso ao hotel, e mesmo ao camping, só é permitido com a apresentação de certidão de casamento. Para os não casados, existe a opção das pousadas, casas de família, ou ainda alugar um apartamento de temporada. Se escolher alugar um apartamento, faça-o através de agência imobiliária.

. Riade (casa com jardim interior)

Casas antigas, restauradas e decoradas em estilo oriental. Alguns proprietários moram no local. São em geral confortáveis, e mesmo muito luxuosas, com pessoal atencioso e discreto.

. Taxas e impostos

A lei obriga hotéis e albergues a cobrar uma taxa de promoção do turismo (TPT) por noite e por pessoa. Na maioria dos hotéis, a taxa está embutida no preço da diária, salvo em alguns estabelecimentos mais luxuosos e Riades. Outros podem cobrar, ainda, um imposto chamado “vida comunitária”. O princípio é o mesmo da taxa de promoção do turismo. Os hotéis de luxo cobram 30 Dhs por noite e por pessoa.
Os hotéis são obrigados a pagar um imposto sobre o  “fluxo de bebidas” , que pode algumas vezes ser repassado ao hóspede.

O que o Setor Consular e o Consulado Honorário podem fazer pelo brasileiro

O Setor Consulado/Consulado Honorário está à disposição dos brasileiros para zelar pela sua segurança e bem-estar, prestando assistência e providenciando a impressão de passaportes perdidos ou danificados.

Embaixada do Brasil em Rabat

Dias e horários de funcionamento : de segunda a sexta, de 9h a 13h


Nenhum comentário:

Postar um comentário